Departamento de Formação

Apresentação

O Departamento de Formação do Colégio Santa Teresa oferece oportunidades de vivência do Projeto de Jesus Cristo, apresentado como a melhor alternativa na construção de uma sociedade humana, justa, solidária, fraterna e feliz em consonância com as diretrizes da Igreja e as Intuições Pedagógicas de Santa Paula Frassinetti e o seu carisma educacional, que imprimem princípios e valores que garantem peculiaridades próprias.

Organização

O Departamento de Formação é constituído pelos coordenadores de série, responsáveis diretos pela formação dos alunos. Na realização de suas propostas conta com o apoio dos psicopedagogos, professores, dos padres, das irmãs e dos catequistas.

O Departamento de Formação do Colégio Santa Teresa comprometido com a formação humana-cristã, busca trabalhar a pessoa como sujeito educável a fim de que ela se encaminhe para a plenitude de maturidades em Cristo. Para isso, estabelece as seguintes prioridades:

Implementação de estudos sobre as diretrizes da Igreja e sobre a Congregação de Santa Dorotéia do Brasil;

Orientação do educando, visando o desenvolvimento harmonioso através de escuta, do diálogo, da prática de aconselhamento individual e como também sessões coletivas de informações, esclarecimentos e vivência;

Integração com a família, buscando em co-responsabilidade a coerência das ações educativas junto às crianças, aos adolescentes e jovens em formação;

Envolvimento dos diversos segmentos do Colégio no empenho da utilização de uma linguagem cristã comum que defenda os valores evangélicos.

Objetivos

Desenvolver junto à Comunidade Educativa um trabalho que permita a aquisição de uma consciência crítica e o crescimento na fé;

Acompanhar a atuação do educador para que seja coerente com a linha inspiradora do processo educativo do Colégio;

Integrar os diversos segmentos da escola no empenho da utilização de uma linguagem cristã, comum, que defenda os valores evangélicos, e conduza os membros da comunidade escolar a expressá-la em atitudes concretas no seu relacionamento com Deus;

Estabelecer um contato direto com os organismos da Igreja;

Proporcionar momentos de revitalização espiritual para os membros da comunidade educativa.

Procedimentos Metodológicos

O Departamento de Formação utiliza-se das estratégias abaixo relacionadas para atingir os fins propostos:

As aulas de Formação Humana-Cristã e as aulas específicas de Ensino Religioso, integradas à grade curricular, onde se desenvolve programação especifica;

A pastoral catequética para a preparação e celebração dos sacramentos da Eucaristia e da Crisma;

A vivência para toda a comunidade educativa do Calendário Litúrgico, destacando-se a celebração da Santa Missa;

Os Encontros de Espiritualidades realizados em dias letivos e oferecidos a todos os alunos e funcionários;

Os Exercícios Espirituais para Educadores, que se realizam a cada ano;

O Projeto Frassinetti, através do qual a ação missionária do Colégio Santa Teresa se estende aos carentes e menos favorecidos já faz história com 23 anos de existência, e que vai ganhando características marcantes nos tempos atuais. Coordenado e dinamizado pelo Departamento de Formação, envolve os alunos, Irmãs, coordenadores, ex-alunos, professores, administrativos, famílias e voluntários. É uma atividade que envolve e compromete toda a Comunidade Educativa em ações que despertam a consciência crítica frente à realidade social, atuando de forma direta numa atitude de doação e partilha junto aos carentes e menos favorecidos.

Coordenador do Departamento de Formação

Criar condições para a vivência do Plano Educativo, no desenrolar do processo educacional;

Desenvolver, junto ao educador, um trabalho que permita a aquisição de uma consciência crítica e o seu crescimento na fé;

Acompanhar permanentemente para que a atuação do educador seja coerente com a linha inspiradora do processo educativo do Colégio;

Integrar os segmentos do departamento com vistas a utilização de uma linguagem cristã;

SOR - Serviço de Orientação Religiosa

Realizar atividades inspiradas pelas diretrizes gerais da ação evangelizadora da Igreja do Brasil e da Congregação de Santa Dorotéia da Frassinetti;

Trazer informações acerca dos conteúdos de ensino religioso e catequético que permitam a construção do conhecimento doutrinário;

Proporcionar aos alunos uma educação evangelizadora que responda aos desafios de uma sociedade em processo de transformação;

Manter intercâmbio entre as disciplinas para que a ciência e a fé sejam integradas;

Abrir espaço para que os alunos expressem a sua fé no relacionamento com Deus e com os irmãos.

Coordenador de Série

Assumir a orientação dos educandos, visando a coerência da formação com as propostas do Plano Educativo;

Realizar um trabalho profissional em sintonia com os valores e princípios assumidos pela filosofia cristã e católica;

Sensibilizar o educando para uma ação participativa que possibilite sua integração no processo educativo;

Estimular as lideranças no exercício das representações estudantis;

Desenvolver um trabalho integrado como os pais como primeiros responsáveis pela formação de seus filhos;

Garantir um diálogo permanente com o corpo docente, visando um trabalho coerente com a proposta do colégio junto ao educando;

Acompanhar de forma sistemática o educando, encaminhando-o quando necessário aos Serviços Especializados;

Manter intercâmbio com os demais Serviços do Colégio, tendo em vista garantir o desenvolvimento harmoniosos da Fé e da Ciência;

Possibilitar permanente contato Colégio x Família;

Oferecer aos pais informações necessárias ao acompanhamento da vida escolar do seu filho.

Orientação Educacional numa Perspectiva Psicopedagógica

Podem ser muitas as razões que determinam o sucesso ou o fracasso escolar de uma criança, como: fatores fisiológicos, fatores psicológicos, mais precisamente de mobilização, condições pedagógicas e principalmente o meio sócio-cultural em que Vive educando.

A práxis da Orientação Educacional na perspectiva psicopedagógica é entendida como o conhecimento dos processos de aprendizagem nos seus aspectos cognitivos, emocionais e corporal. Pressupõe também a atuação tanto no processo normal do aprendizado como na percepção de dificuldades (diagnóstico) e na interferência no planejamento das instituições e no trabalho de re-educação.

O diagnóstico pedagógico institucional permite tomada de decisões mais acertadas nos momentos de crise, planejando de forma adequada para alcançar os objetivos institucionais.

O psicopedagogo institucional analisa e assinala os fatores que favorecem, intervém ou prejudicam uma boa aprendizagem em uma instituição. Propõe e ajuda o desenvolvimento dos projetos favoráveis a mudanças.

A aprendizagem deve ser olhada como a atividade de indivíduos ou grupos humanos, que mediante a incorporação de informações e o desenvolvimento de experiências, promovem modificações estáveis na dinâmica grupal as quais revertem no manejo instrumental da realidade.

A aprendizagem não só objetiva a criança ou adolescente, mas o adulto e profissionais na integração e reintegração grupal.

O trabalho da orientação educacional numa perspectiva psicopedagógica se dá numa situação de relação entre pessoas. Não é uma relação qualquer, mas um encontro entre educador e educando, em que o psicopedagogo precisa assumir sua função de educador, numa postura que se traduz em interesse pessoal e humano, que permite o desabrochar das energias criadoras, trazendo de dentro do educando capacidades e possibilidades muitas vezes desconhecidas dele mesmo e incentivando-o a procurar seu próprio caminho e a caminhar com seus próprios pés.

O objetivo do orientador é o de conduzir a criança ou adolescente, o adulto ou a Instituição a reinserir-se, reorganizar-se numa escolaridade normal e saudável, de acordo com as possibilidades e interesses dela.

Por isso, propomos:

Desenvolver projetos institucionais, principalmente aqueles relacionados a dificuldades de ensino-aprendizagem.

Aprimorar a percepção de si mesmo e do outro, enquanto ser individual, social e cultural.

Aplicar dinâmicas de relações inter-pessoais que favoreçam a reflexão e a tomada coerente de atitudes em relação aos valores trabalhados em sala de aula.

Criar condições favoráveis à manifestação da afetividade do educador-educando, favorecendo a construção do vínculo fundamental no processo ensino –aprendizagem.

Motivar os setores da escola na busca de novas saídas para as dificuldades encontradas na educação.

Fortalecer nos adolescentes a auto-estima, buscando o exercício dos direitos e deveres, facilitando a inserção no coletivo, percebendo-se como agente de transformação social, responsável e consciente dos seus próprios limites e possibilidades.

Apoio Pedagógico

Realizar o seu trabalho em consonância com os coordenadores de série;

Favorecer o cumprimento das normas disciplinares estabelecidas pelo Regimento do Colégio em relação aos alunos, orientando-os e acompanhando os casos especiais;

Controlar a freqüência e assiduidade às aulas junto ao corpo docente no sentido de torna-lo co-responsável pela disciplina e pela ordem geral do Colégio;

Manter-se vigilantes no andamento geral das aulas, evitando distúrbios e perda de tempo;

Controlar a freqüência e assiduidade junto ao corpo discente;
Estar atento à entrada e saída dos alunos, bem como a hora do recreio;
Atender com solicitude e presteza aos alunos que apresentarem problemas de saúde, tomando as decisões que forem necessárias em caso de maior gravidade informar o coordenador do referido aluno

Best World Bookamker bet365.com reviewbbetting.co.uk